Discografia Vídeos Home Home Agenda Notícias Contatos Loja Projetos Equipamentos Fotos Biografia

BITTENCOURT PROJECT

O Bittencourt Project funde Heavy-Metal, música brasileira e música clássica de uma maneira completamente original.

“Brainworms I” é o primeiro CD deste grupo-projeto idealizado por Rafael Bittencourt, guitarrista dono de uma sensibilidade singular, que já se consagrou como um dos mais importantes do metal brasileiro. Possui uma discografia de mais de 16 títulos, discos de ouro dentro e fora do Brasil, mais de um milhão de cópias vendidas pelo mundo e escreveu alguns dos hinos da era moderna do Heavy-Metal que há anos inspiram uma plateia eclética e motivam muitos músicos aspirantes a se aperfeiçoar em seus instrumentos.

Brainworms, cuja tradução literal é vermes do cérebro, na verdade é um termo cunhado por neurocientistas americanos para designar certos tipos de melodias que por ventura “grudam” na nossa memória e temos dificuldade em esquecer. Inspirado neste conceito Rafael Bittencourt escreveu as 11 canções e um bônus track que integram este show.

A formação do grupo mostra esta singularidade unindo o melodioso violino elétrico aos fortes riffes da guitarra, uma voz versátil que passeia entre o agressivo e o suave com naturalidade. O baixo, a bateria, o teclado e a percussão a criam os ambientes sonoros contrastantes do rock fundido à música erudita e à regional brasileira. Musicalidade, talento, originalidade, pioneirismo, técnica e sentimento são apenas alguns dos adjetivos usados para qualificar este projeto e seus músicos.

FAIXAS:

01. Dedicate My Soul
02. Holding Back The Fire
03. Torment Of Fate
04. The Dark Side Of Love
05. Nightfly
06. The Underworld
07. Faded
08. Santa Teresa
09. O Pastor
10. Comendo Melancia
11. Primeiro Amor
12. Nacib Veio [bonus track]

FICHA TÉCNICA:

Produzido por Rafael Bittencourt e Oscar Gonzalez.
Formato: CD
Lançamento: Outubro de 2008.
Estilo: Progressive Hard Rock
Origem: São Paulo/Brazil

MÚSICOS:

Rafael Bittencourt: Guitars and Vocals, Marcell Cardozo: Drums, Valentino: Percussion, Felipe Andreoli: Normal, Fretless and Upright Basses; Fernando Nunes: Bass and fretless bass; Fabrizio DiSarno: Keyboards, Nei Medeiros: Keyboards; Frank Djoni: Accordion;
Tony SZ: Additional percussion

CONVIDADOS ESPECIAIS:

Amon Lima: Electric and acoustic violins – Ricardo Confessori: Drums – Kiko Loureiro: piano

Síntese do projeto

O Projeto é uma realização pessoal de Rafael Bittencourt, que após muitos anos se dedicando ao mundialmente conhecido grupo Angra, decidiu gravar um trabalho com um diferente direcionamento estético. Ao longo dos anos Rafael Bittencourt foi colecionando ideias e composições que não se enquadravam no formato de sua banda principal e em 2008 veio a oportunidade de gravá-las e lançá-las aqui no Brasil e no Japão, país onde possui uma forte base de fãs. Com a liberdade para explorar outras vertentes do rock e a ajuda de amigos músicos nasceu o CD Brainworms I mostrando um lado mais autobiográfico do músico, de maneira mais livre e sem as molduras do Heavy Metal Melódico. O objetivo maior é aproximar o rock do público geral utilizando melodias e elementos de fácil aceitação dentro de estruturas relativamente sofisticadas. E ainda mostrar ao público amante de heavy-metal que o rock pode ser sofisticado no desenvolvimento das ideias; não apenas nos detalhes. O Bittencourt Project deixa em segundo plano elementos venerados pelos roqueiros como a velocidade das notas, a intensidade dos arranjos, a virtuose dos músicos ou a dificuldade da execução dos instrumentos.

Com forte influência do rock progressivo de Pink Floyd, Rush e Genesis, o Bittencourt Project propõe uma grande mescla com a música regional brasileira, música erudita, Raul Seixas, ritmos latinos etc. Criando sua própria identidade através desta enorme variedade. O projeto se destina ao amante do rock em geral mas também a todo o público que não se afina com as manifestações culturais propostas pelas grandes mídias.

A proposta é a execução de 10 shows que ocorrerão semanalmente, a partir de fevereiro de 2013, em dias de semana, em bares frequentados por maiores de idade para um público médio de 800 pessoas. Tendo uma equipe de 6 profissionais e 6 músicos atingiremos de maneira positiva aproximadamente 8012 pessoas.

No repertório as canções do CD Brainworms I, primeiro e único do projeto, que possuem imensa variedade de estilos musicais e assim um forte potencial de identificação do público.

Objetivos

Este projeto pretende, juntamente com outras ações, aproximar as pessoas de diferentes esferas da sociedade e fortalecer a inclusão da cultura brasileira no cenário mundial. A aproximação de pais e filhos, empresas e consumidores, ricos e pobres e especialmente, estrangeiros e brasileiros.

Num primeiro passo para esta aproximação queremos mostrar o potencial transformador do rock na sociedade brasileira. Levar ao conhecimento do público não familiarizado que a essência rock não é apenas uma atitude agressiva e sem propósito e, ainda, que a sua aceitação e presença vai além dos estereótipos de roqueiros conhecidos pela grande mídia. O potencial do rock no Brasil ainda tem muito a ser explorado.

O alcance e a repercussão das ações de rock no nosso país são facilmente notados nos grandes shows e festivais com artistas internacionais de renome que têm seus shows lotados e consideram o Brasil uma parada obrigatória em suas turnês.

Além de envolver muitos profissionais gerando emprego e trabalho a todos eles, nosso projeto pretende documentar os shows em áudio e vídeo para que seja feito um DVD que ampliará o alcance e repercussão do trabalho. O rock é um estilo e um tipo de comportamento que une as nações, que nos torna iguais. É uma forma de comunicação que fala sobre a importância do coletivo, que acolhe e ampara o indivíduo fazendo-o sentir-se parte de algo e não um excluído.

Entendemos que o Brasil está crescendo e se transformando rapidamente e que este crescimento deve se acelerar nos próximos anos com tantos investimentos internacionais entrando no país. A força e a soberania de um país é também mostrada pelo impacto e aceitação que sua cultura tem sobre as outras. E a cultura de um país não está apenas no seu folclore, mas também na visão que aquele povo tem de si mesmo e na relação com os outros povos, seja nos aspectos que nos diferencia como nos aspectos que são coletivos.

O rock facilitou a aproximação cultural dos Estados Unidos com a União Soviética, da Alemanha Oriental com a Ocidental e está hoje aproximando o ocidente dos tão reservados e poderosos Chineses. A Copa de 2014, as Olimpíadas e outros grandes eventos mostram o interesse das outras nações no Brasil e consequentemente do povo brasileiro no cenário cultural mundial. Comunicar para o mundo sobre nossas diferenças através dos códigos conhecidos do rock pode ser uma boa estratégia de aproximação cultural. O rock feito no Brasil tem muitos aspectos comuns com o rock originalmente americano, mas também carrega uma melancolia nas melodias e um ritmo muito típicos da nossa cultura musical.

O rock vem sendo a forma de expressão da juventude desde os anos 50 até hoje. As mudanças no estilo estão sincronizadas com as mudanças de comportamento das gerações e vice-versa. Ele vem sendo a locomotiva de verdadeiras revoluções comportamentais desde o seu surgimento e ele também conta um pouco da história recente do Brasil desde a sua popularização na década de 60. Nós acreditamos que uma maior popularização do rock na cultura brasileira contribuirá para uma maior variedade cultural e riqueza para a cultura brasileira.

Justificativa

Existe uma grande fatia de mercado que não se contenta com estilos musicais e expressões culturais exibidos na grande mídia. Este público é muito carente de eventos direcionados a eles e também muito exigente e difícil de ser agradado. O Bittencourt Project propõe satisfazer esta carência levando entretenimento e informação a todos que possuem este perfil.

O Bittencourt Project conquista a confiança e a simpatia deste público e aproxima estes consumidores das marcas e produtos associados ao projeto.

Por sua formação erudita e seus mais de 20 anos de carreira, Rafael Bittencourt é referência quando se fala de música para guitarra e rock no Brasil. Sua imagem está ligada ao sucesso dos profissionais brasileiros no exterior devido à qualidade de suas composições, extensas turnês mundiais e aos mais de um milhão de cópias de CD vendidos no mundo. Mantém sólida parceria com empresas de instrumentos musicais, dentro e fora do Brasil, que associam seus produtos ao grande prestígio e credibilidade de seu nome e imagem. Bacharel em Composição e Regência, décadas de experiência e um forte canal de comunicação com um público fidelizado faz de Rafael Bittencourt um artista eclético e capacitado a transmitir lazer e cultura de maneira eficiente e de várias formas diferentes.

Público-Alvo

O projeto pretende unir públicos diferentes dentro da classe A e B. O público é formado em sua maioria por amantes de rock em qualquer de suas vertentes, amantes de música regional brasileira, aprendizes de guitarra e interessados em música sofisticada de maneira geral.

Musicalmente é trabalhado o contraste entre diferentes dinâmicas, transitando entre passagens muito intensas e agressivas e momentos de suavidade e graça. Esta característica torna o público alvo bastante abrangente em sua faixa etária, de 14 a 45 anos. É destinado desde os jovens que começaram a gostar de rock recentemente aos antigos amantes dos grupos de classic rock dos anos 70 e 80. É um estilo musical que vem aproximando a família e a relação entre pais e filhos. Jogos de videogame onde o rock e a prática da guitarra são o mote (como Guitar Hero) vêm mostrando este grande aspecto positivo e unificador do rock como um elo entre gerações. Este caráter unificador do rock pode ser reparado socialmente também. O público alvo está em todas as esferas da sociedade, desde as diretorias de grandes multinacionais até auxiliares de pedreiro. O que eles têm em comum é a não aceitação às propostas culturais da grande mídia, (como novelas, música pop, propagandas de TV etc.). Os estilos de rock hoje são muito segmentados e variados. Em diferentes graus e conceitos está presente praticamente em todas as formas de comunicação da sociedade moderna, que nos últimos 50 anos foi moldada como o reflexo de grandes mudanças de comportamento que aconteceram impulsionadas pelo rock e seu poder contagiante. Hoje o rock é presente e aceito praticamente por todos, ajuda a embalar e dar visibilidade a produtos de todos os tipos, mas suas origens estão na contra-cultura, na predisposição à revisão de valores e protocolos culturais.

Esta dinâmica tão paradoxal é habilmente utilizada pelo Bittencourt Project que têm a confiança de empresas multinacionais para veicular seus produtos de maneira arrojada e verdadeira.